Parte I / Parte II

Eu parei meu carro na frente da casa dele e desci. Toquei uma ou duas vezes a campainha e Louis abriu a porta, nós ficamos nos olhando por alguns minutos, mas quando ele tentou fechar a porta na minha cara eu o beijei, e sinceramente, eu não queria fazer aquilo. Quando eu terminei de beijá-lo, ele me olhou com indecisão:

- O que faz aqui?

- Passei para falar oi.

- Imagino que você não tenha se arrumado toda para vir aqui. – Ele mexeu a boca para falar alguma coisa, mas ele decidiu fechar a porta.

Eu entrei de novo no carro e comecei a chorar e dava socos no volante, fazendo algumas vezes buzinar. Tirei um cigarro da minha bolsa e comecei a fumar e a dirigir em direção a casa de Zayn, se Louis não queria eu com ele, eu iria para alguém que pelo menos me convidou.

Eu cheguei à casa do menino e a luz estava ligada e o som alto tocando Pink Floyd – Another Brick in the Wall o que me assustava, eu gostava da banda, mas a música estava muito alta e a vizinhança deveria reclamar, mas a rua estava deserta. Toquei a campainha e esperei na porta, um dos amigos de colégio do Zayn abriu a porta e pediu que eu entrasse.

Para minha surpresa minha professora de física estava lá, mas ela não estava ensinando física, ele estava pagando um boquete para outro amigo do Zayn, Edward. Eu fiquei assustada, mas ela parecia tão bêbada que nem se lembraria de mim. Da cozinha surge Zayn, com dois copos de bebidas:

- Bem-vinda a nossa festinha. – Quando ele falou isso, outro amigo chegou me agarrando.

- Eu só passei para dar um oi, eu já vou embora. – Virei me, mas tinha outros 6 amigos atrás de mim. – Eu preciso ir embora, eu deixei esperando…

- Quem te espera? – Zayn chegou mais perto e começou a apertar meus seios.

 Eu espera algo igual acontece em filmes norte-americanos, em que meu amigo entraria pela porta falando: “Eu a espero”, mas isso não aconteceu. Zayn se aproximou e começou a passar a mão na minha intimidade:

- Eu poderia ser cruel com você e fazer meus amigos comerem você, mas eu vou ser legal, vem, vamos eu e você para o quarto. – Zayn me puxou pelo braço.

- Eu sou virgem. – Gritei achando que aquilo poderia me ajudar em algo.

- Ótimo. Melhor para mim. – Eu entrei no quarto, seguida por Zayn que trancou a porta. – Eu não quero te machucar, (S/n).

- Me deixa ir embora, Zayn. – Eu comecei a chorar com medo do que ele podia fazer comigo.

- Eu prometo ir com calma.

- Não é o meu momento, não agora e nem com você. – Eu tentava abrir a porta.

- Você não vai mudar o destino. – O garoto chegou por trás e começou a beijar meu pescoço e aquilo me arrepiava. Ele segurou por baixo do meu cabelo e dava leves puxadas enquanto continuava beijando meu pescoço. Eu queria sair dali, mas estava tão bom, que eu estava em dúvida se queria ficar ou ir.

~Viih~Espero que gostem, xoxo

  1. sonhos-da-1d posted this

theme